Mato Grosso do SulPrevisão do TempoÚltimas notícias

Verão em MS deve ter menos chuvas e temperaturas de até 43°C

O início oficial do verão no Hemisfério Sul, às 0h27 desta sexta-feira (22), marca um período previsto para temperaturas excepcionalmente altas em diversas regiões do país. Contrapondo um ano de variações térmicas atípicas, as previsões meteorológicas apontam para um verão com registros acima da média histórica, segundo um relatório climático elaborado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) em colaboração com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O verão brasileiro costuma apresentar um aumento gradual das temperaturas, dias mais longos que as noites, precipitações intensas, descargas elétricas e ventos de moderada a alta intensidade. No entanto, devido ao fenômeno climático El Niño, que influencia a distribuição da temperatura das águas no Oceano Pacífico, espera-se um agravamento das condições climáticas. Os efeitos desse fenômeno devem se prolongar por toda a estação, até 20 de março de 2024, segundo os especialistas.

No território nacional, a previsão indica que a Região Norte do país poderá experimentar temperaturas até 1ºC acima da média histórica entre janeiro e março. Em relação às chuvas, estados como Acre, Roraima, Amapá e sudoeste do Amazonas devem registrar volumes próximos ou superiores à média trimestral. Por outro lado, outras áreas, como a maior parte do Amazonas, Pará, Rondônia e Tocantins, enfrentarão um período de estiagem.

Em Mato Grosso do Sul, as projeções apontam para um verão que promete estabelecer recordes de temperaturas máximas. O Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima do Estado (Cemtec) indica a possibilidade de marcas termométricas ultrapassando os extremos de 40ºC a 43ºC, já registrados, especialmente entre janeiro e março de 2024.

Quanto às chuvas, espera-se uma quantidade ligeiramente abaixo da média, entre 500 a 700 milímetros em grande parte do Estado, com menor intensidade nas regiões sul, pantaneira e sudoeste, conforme aponta o Cemtec.

O fenômeno El Niño, responsável pelo aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico, já demonstrou seus efeitos com a onda de calor e temporais da primavera. Para o verão, espera-se que atinja seu potencial máximo, formando novas ondas de calor até fevereiro e intensificando a formação e a força das tempestades no Estado, de acordo com o relatório do Cemtec.

A análise dos modelos de previsão do tempo indica a formação de sistemas de alta pressão atmosférica durante o verão, resultando em altas temperaturas e possíveis novas ondas de calor em Mato Grosso do Sul.

A estação, marcada por dias mais longos que as noites devido à maior incidência solar no Hemisfério Sul, traz consigo mudanças abruptas no clima, com ocorrência de chuvas típicas do verão. Dependendo das condições atmosféricas, essas chuvas de curta duração podem se transformar em tempestades intensas, acompanhadas de raios e rajadas de vento, principalmente durante as tardes.

Pablo Nogueira

Jornalista, fotógrafo, editor chefe do portal InterativoMS e apaixonado por inovação e política.

Deixe uma resposta