Sérgio Virginio é condenado a mais de 27 anos de reclusão pela morte de Valéria Ribeiro

Sérgio Virginio é condenado a mais de 27 anos de reclusão pela morte de Valéria Ribeiro

Sérgio da Silva Virginio, 33, foi condenado a 27 anos de reclusão pela morte da ex-namorada Valéria Ribeiro de Oliveira, o crime aconteceu em maio de 2020. O caso foi julgado nesta quinta-feira (07).  

O condenado cumprirá pena por homicídio triplamente qualificado, violação de domicílio e porte ilegal de arma de fogo, a pena total foi fixada em 27 anos, 7 meses e 26 dias de reclusão e um mês de detenção, além de 45 dias-multa também fora fixado indenização no valor de 10 salários mínimos em prol dos herdeiros da vítima. Sérgio poderá recorrer da pena, mas em regime fechado segundo a sentença, participaram do corpo de jurados três homens e quatro mulheres.   

Entenda o Caso

Sérgio da Silva Virginio, 33, vai a júri popular na manhã de quinta-feira (07), acusado de matar a golpes de faca e com um tiro Valéria Ribeiro de Oliveira, em maio de 2020. A sessão será presidida pela juíza Nária Cassiana Silva Barros.

O réu terá como acusador o promotor de justiça Leonardo Dumont Palmertston, e por conta da defesa ficará o defensor público Bruno Augusto de Resende Louzada. O julgamento está marcado para começar as 08h. Estão intimados para o julgamento 25 jurados, 14 mulheres e 11 homens.

Na denúncia consta ainda que o acusado teria se escondido na casa da vítima e a emboscado quando ela retornava do trabalho, e com uma revolver calibre .38 teria rendido Valéria e trancado o portão da residência. A vítima teria gritado por socorro momento que o autor teria efetuado três disparos de arma de fogo, e acertado uma das balas na região do ombro de Valéria.

Mesmo após atingida pelo tiro Valéria teria entrado em luta com Sérgio, mas acabou espancada com socos e golpes com um capacete, a filha da vítima teria tentado intervir para tentar salvar a mãe, então o acusado teria entrado na casa e pego uma faca na cozinha e teria desferido golpes na região das costas e pescoço da mulher.

Com a chegada da Polícia Militar Sergio teria sessado os golpes e começado a desferir facadas em seu próprio corpo, após negociação os policiais conseguiram entrar na casa, mas a vítima não resistiu aos ferimentos. Sérgio foi encaminhado para o hospital local e depois preso.


Pablo Nogueira

Pablo Nogueira

Jornalista, fotógrafo, editor chefe do portal InterativoMS e apaixonado por inovação e política.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: