ParanaíbaÚltimas notícias

Justiça condena Energisa a indenizar criança que perdeu a mão por choque em fio solto em Paranaíba

Após uma dolorosa espera de sete longos anos, uma família de Paranaíba finalmente vê a justiça ser feita. Tudo começou quando uma criança de apenas seis anos teve sua vida marcada por um terrível acidente: ela perdeu sua mão direita ao tocar em um fio de energia elétrica solto na rua. Agora, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul tomou uma decisão em segunda instância que pode trazer algum alívio à família: a Energisa foi condenada a pagar uma indenização de R$ 100 mil, dividida entre danos morais e estéticos, além de uma pensão vitalícia em favor do menor. A advogada Fernanda Faquineti representou a criança, que já havia obtido uma condenação em primeira instância.

Na sentença, o Desembargador Eduardo Machado Rocha, relator do caso, deixou claro que o evento trágico foi resultado de um fio solto no poste de energia elétrica, o que evidencia a responsabilidade civil da concessionária de serviço público pelos danos causados à criança.

O magistrado enfatizou também a gravidade das lesões sofridas pela criança, incluindo queimaduras e a necessidade de amputação do membro superior (a mão), uma tragédia que deixará marcas permanentes em sua vida cotidiana.

A decisão de conceder uma pensão vitalícia se justifica devido às futuras dificuldades que o autor do processo enfrentará em sua formação profissional, dado o impacto do acidente em sua capacidade de realização de atividades laborais. O voto do relator foi unânime na 2ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

A advogada Fernanda Faquineti, em entrevista ao InterativoMS, expressou seu alívio com a decisão. Ela destacou que a jornada para garantir os direitos da criança foi longa, mas que agora a família terá condições melhores para enfrentar as consequências do choque elétrico. Faquineti também mencionou que, na época do acidente, a empresa não prestou qualquer auxílio à criança ou à família.

Essa decisão marca um passo importante na busca por justiça para uma família que sofreu tanto. Apesar de a vida da criança nunca mais ser a mesma, a responsabilização da empresa oferece alguma compensação pelo trauma e pelas dificuldades que enfrentarão no futuro. A decisão do TJMS traz um pouco de alívio e justiça para essa família que há muito aguardava por esse momento, comentou Fernanda Faquineti.

Pablo Nogueira

Jornalista, fotógrafo, editor chefe do portal InterativoMS e apaixonado por inovação e política.

Deixe uma resposta