EmpregoParanaíbaPolítícaPolítica Paranaíba

Grupo inicia projeto que prevê confinamento de até 30 mil cabeças de gado

Uma equipe do Grupo Algar esteve no Paço Municipal, na sexta-feira (6), para apresentar ao prefeito Diogo Tita e ao secretariado do município um projeto que prevê o confinamento de 20 a 30 mil cabeças de gado e 3.600 hectares de lavoura irrigada.O projeto já está em fase em execução e a estimativa é que mais de 100 empregos sejam gerados.
De acordo com Nivaldo Freitas Silva Junior, coordenador de operações pecuárias, o projeto é denominado Algar Farming e é uma reestruturação da atividade de agricultura e pecuária do grupo Algar.
“O que difere as atividades que operamos em Minas Gerais para as atividades do Mato Grosso do Sul, em Paranaíba, é que nós possuímos aqui uma unidade que é a fazenda Lapa do Lobo e tecnicamente nós entendemos que essa fazenda possui dupla aptidão. Nosso projeto vislumbra a exploração econômica que é otimizar as áreas com vocação agrícola e as áreas que remanescerem para a pecuária, com um projeto de pecuária intensiva, fazendo o uso de pacotes tecnológicos, viabilizando toda a atividade econômica e exploração do ativo”, explicou.
Nivaldo disse que o projeto já está em execução e que, no momento, a iniciativa do grupo é trazer a notícia em público e buscar o apoio do município, vislumbrando uma parceria sólida, consistente, trazendo riquezas para o município e para a população. “O projeto já superou todas as fases de viabilidade econômica e já iniciamos as obras”, destacou.
Um ponto a ser ressaltado, segundo o coordenador, é em relação à mão-de-obra, uma vez que a intenção é que a força de trabalho, matéria-prima e insumos sejam alocados no município. “O projeto deve contemplar, ao final de quatro anos, de 100 a 150 colaboradores entre diretos e indiretos”, estimou Nivaldo.
Ele ainda agradeceu o prefeito Tita e afirmou a importância de uma boa relação com o Executivo. “Precisamos de apoio em relação a obras, suporte de infraestrutura, logística e acesso a propriedades. Fomos muito bem recebidos, tivemos uma adesão muito próxima e saímos com a certeza de que a parceria está consolidada. Queria agradecer ao prefeito e à equipe pela disponibilidade em nos receber e dizer que estamos ansiosos e abertos ao apoio da comunidade de Paranaíba”, concluiu.
O prefeito Diogo Tita falou sobre o projeto e a respeito das grandes oportunidades que ele possibilita ao município. “Diretores do grupo Algar procuraram a prefeitura já mostrando um projeto pronto de desenvolvimento de commodities no nosso município. E o que me impressionou mais é que o projeto já está pronto. E coloquei à disposição os incentivos do Governo do Estado e a parceria do município de Paranaíba no que se fizesse necessário, desde a viabilidade de escoamento de produtos pelas estradas vicinais e levantamentos de estrada”.
Tita enfatizou a grandeza da iniciativa e a relevância para o município. “Quando eles me disseram que seriam produzidas de 11 a 12 mil toneladas de soja, de milho e de sorgo, três safras por ano, eu fiquei impressionado com o tamanho do projeto. Esse confinamento também é muito grande e isso dará oportunidade para que possamos gerar riquezas, não só para o município, mas também possibilidades de ganhos para os nossos produtores rurais”, finalizou.

Pablo Nogueira

Jornalista, fotógrafo, editor chefe do portal InterativoMS e apaixonado por inovação e política.

Deixe uma resposta