Governo do Estado abre 1,4 mil vagas em concursos

Governo do Estado abre 1,4 mil vagas em concursos

O governo de Mato Grosso do Sul deve realizar, ao longo deste ano, mais 6 concursos para o preenchimento de 1.453 vagas no serviço público.

Praticamente metade desse quantitativo, cerca de 49,6% das vagas, será destinada ao ingresso de 722 professores na Secretaria de Estado de Educação (SED). 

Outras 236 vagas, para o efetivo da Polícia Civil, já estão em fases mais avançadas, com o resultado das provas já publicado no Diário Oficial do Estado (DOE). 

Conforme apurado pelo Correio do Estado, está previsto que a prova para os docentes ocorra no dia 20 deste mês. O certame inclusive terá três sedes para realização das provas: Três Lagoas, Campo Grande e Dourados. 

A professora de Biologia Janaina Felix, 40 anos, aguarda com expectativa a abertura do concurso para os docentes. 

“Ministro aulas há mais de 21 anos e há pelo menos 5 espero por este concurso. Principalmente porque é difícil de a minha área [Biologia] ser contemplada”, relatou Janaina. 

A docente afirmou que já participou de outros processos seletivos, mas que o foco principal é ingressar na Rede Estadual de Ensino (REE) como concursada. 

A ampliação do quadro de concursados foi uma das demandas levantadas pela Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems) durante a rodada de negociação da categoria com o governo para atenuar o abismo do valor pago a professores concursados e convocados. 

Enquanto o concursado na Rede Estadual de Ensino ganha R$ 5.079,78, em média, 9,5 mil docentes convocados ganham por volta de R$ 2.423,00, abaixo do piso ainda em vigor, de R$ 2.886,24.

Segundo o presidente da Fetems, Jaime Teixeira, uma nova reunião será feita hoje com sindicatos do interior para ampliar as negociações do piso nacional salarial. 

O secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Rocha, afirmou que a abertura da negociação para equiparação salarial entre convocados e concursados deve acontecer na quinta-feira (10). 

PROCESSO SELETIVO

O processo seletivo para professores temporários ainda deve se arrastar por mais alguns dias. Por conta de inconsistências em algumas questões, o resultado final publicado nas edições do Diário Oficial do Estado entre os dias 1º e 2 de fevereiro foi invalidado. 

Foram 28 mil profissionais inscritos, sendo 21 mil candidatos aprovados até então. Conforme a Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (SAD), um novo resultado final com a lista de aprovados deve ser publicado nos próximos dias. 

A revisão da classificação dos candidatos é de responsabilidade da Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (Fapec). 

Por ora, ainda não há previsão para a convocação dos professores nas unidades escolares da REE. 

REAJUSTE

A Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008, instituiu o piso salarial nacional para os profissionais da rede pública da educação básica. Após dois anos sem correção, o reajuste deste ano deve elevar o piso da categoria de R$ 2.886,24 para R$ 3.845,63. 

EM ANDAMENTO 

Atualmente, o governo de Mato Grosso do Sul conduz o concurso público da Polícia Civil para o preenchimento de 236 vagas na corporação. 

Já contemplados na folha de pagamento de janeiro, os novos servidores devem ingressar no setor público com um salário reajustado em 16%.

Com 75 vagas, um perito oficial forense (perito criminal) no início de carreira pode ganhar de R$ 8.930,17 a R$ 20.780,19 na classe especial. Para as 42 vagas de perito papiloscopista, o salário inicial é de R$ 5.295,00 e R$ 12.321,28 na classe especial. 

O Estado deve preencher ainda 36 vagas para agente de polícia científica e 53 para perito oficial forense (perito médico-legista).

Outras 30 vagas são para delegado de polícia. Com o reajuste de 16%, o salário inicial de um delegado é de R$ 18.720,73, podendo chegar a R$ 39.474,55.

Fonte: Correio do Estado

Da redacao

Da redacao

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: