Professor diz ter nojo de menina em sala de aula; docente já teria chutado outra aluna

Professor diz ter nojo de menina em sala de aula; docente já teria chutado outra aluna

A mãe de uma menina de 14 anos, aluna de uma escola estadual em Campo Grande buscou a Polícia para denunciar um caso de abuso psicológico cometido por um professor na tarde de quinta-feira (03).

Segundo a denunciante o docente teria dito que estava com nojo da cara da jovem, e obrigado a aluna a fazer uma lição sozinha, enquanto era cutucada no braço pelo professor.

A mãe da menina informou ainda que esse não seria um caso isolado, e o professor já teria chutado a perna uma outra aluna. A mãe disse em e-mail que teria encaminhado a Secretaria Estadual de Educação(SED) de Mato Grosso do Sul, que a perseguição teria sido motivada por sua filha não ter feito um dos deveres, por não ter um aparelho celular, mas outros alunos que não teriam feito não receberam o mesmo tratamento, que ela  resumiu como desumano.

A denunciante deve ir pessoalmente ainda nesta sexta-feira (03) a SED para formalizar a denúncia contra o docente.

Confira o e-mail abaixo

Venho através desta, informar que minha filha de 14 anos, na escola estadual (nome da escola), 7 ano B, vespertino, o ocorrido foi no segundo tempo. Quando às 19h chegou em casa chorando alegando que o professor (nome do professor), aproveitando da sua autoridade (soberbo) começou a gritar, fazer com que ela passasse constrangimento entre os alunos.

Jogou o notebook na mesa onde ela senta e a obrigou a ler e resumir na mesma hora, cutucou com força o braço dela, dizendo que estava com nojo da cara dela, não foi a primeira vez que esse cidadão, que se diz professor, faz pressão psicológica nos alunos daquela escola, teve outra aluna que o professor chutou a perna dela com força.

Motivo: Não entregou o trabalho

Minha filha tentou justificar o motivo, estava sem celular, e mesmo assim não teve direito de se defender, e que o seu (nome do professor) não iria dar nota, teve outros colegas que não entregaram o trabalho e ele não disse absolutamente nada e teve minha filha como alvo (perseguição)
Minha filha não quer ir para escola, está em choro porque foi humilhada na frente dos alunos presentes, esse professor deixou seu psicológico afetado. Podendo afetar seu aprendizado e motivação, nós mães não entregamos nossos filhos para passar por isso, sempre disse para respeitar o professor, que ele vai te ensinar, agora vem um desumano desse humilhar filho dos outros. Peço providências cabíveis contra esse professor, porque seu que haverá e vou procurar os direitos do aluno.

Com informações: MidiaMax

Pablo Nogueira

Pablo Nogueira

Jornalista, fotógrafo, editor chefe do portal InterativoMS e apaixonado por inovação e política.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: