Prefeitura e conselhos de Cidadania e Segurança Pública e Prisional buscam intensificar segurança de Paranaíba

Prefeitura e conselhos de Cidadania e Segurança Pública e Prisional buscam intensificar segurança de Paranaíba

A segurança pública é a garantia da proteção aos direitos individuais de cada cidadão, fazendo com que possam exercer seu direito de cidadania em segurança, como trabalhar, conviver em sociedade e se divertir. Para garantir este direito aos cidadãos paranaibenses, a Administração Municipal, o Comsisp (Conselho Municipal de Segurana Pública de Paranaíba) e o Conselho Prisional reuniram-se nesta segunda-feira, 25, no Gabinete da Prefeitura, para tratar sobre a intensificação da segurança nas ruas.

O prefeito Maycol Queiroz, na companhia de sua chefe de Gabinete, Jane Paula e secretário de Governo, Deoclésio Pereira de Souza Junior do Kézio, receberam o presidente do Conselho Municipal de Cidadania e Segurança Pública (Comsisp), Samuel Garcia Alonso Filho; o presidente do Conselho Prisional, Dr. Fidelcino Ferreira de Moraes; o comandante do 13º Batalhão de Polícia Militar (13º BPM) Tenente-coronel PM Ademir de Oliveira; e o vereador Marco Antonio Benetis, que também é policial militar licenciado.

Foi pontuado pelo vereador Benites aos presidentes dos conselhos a intenção do Chefe do Poder Executivo em criar uma base da Polícia Militar no Espelho D’água para reforçar a segurança do local, porém ele ressaltou ser necessário o envolvimento de todas as esferas de segurança pública municipal para ampliar este trabalho para toda a cidade. “Nós queremos uma solução para amenizar o sofrimento da nossa população. Queremos trabalhar com o patrulhamento não apenas pelo Covid-19, mas para auxiliar a comunidade. Não temos efetivo o suficiente para intensificar e por isso precisamos que os policiais nas horas de folga trabalhem de maneira remunerada. É preciso envolver também a polícia civil para somar com o trabalho e que cada um exerça a sua função”, falou.

O prefeito Maycol Queiroz destacou que tem intenção em renovar o convênio com o Comsisp, mas no início de seu mandato está fazendo o levantamento das contas públicas para executar da melhor forma. “As nossas intenções são as melhores. Queremos ajudar, mas antes precisamos avaliar as finanças do Município. A exemplo do compromisso que fizemos em firmar convênio com o Conselho Prisional na contratação de reeducandos a partir de março, também vamos estudar para começar em março”, afirmou.

Samuel Alonso, presidente do Comsisp, destacou a importância do convênio entre o Governo Municipal e o conselho e enfatizou ser preciso uma organização entre os participantes e a necessidade de contar com o apoio da iniciativa privada para colocar em prática o projeto durante o ano. “Que haja sensibilidade em relação ao convênio mensal entre Prefeitura e Comsisp para que possamos servir mais a comunidade e os trabalhos das policias. É preciso ter uma organização e, paralelamente a isso, quando eu digo que a iniciativa privada pode ajudar é porque nestes 10 anos funcionou, pois todos entendem a seriedade e necessidade do trabalho do conselho. Nós sempre prestamos contas para toda a comunidade”, disse.

Drº Fidelcino Ferreira, presidente do Conselho Prisional, adiantou que não tem condições financeiras para auxiliar no projeto, mas pode colaborar dentro do provimento 86/2013, da Corregedoria Geral de Justiça, que fala sobre os destinos das verbas que são arrecadadas com ações penais. Ele orientou o Comsisp a fazer um projeto com previsão de gastos anual e protocolá-lo no Conselho Prisional.

O comandante da PM, Tenente-coronel Ademir de Oliveira, frisou ser importante o envolvimento do Comsisp, porque eles são responsáveis pela fiscalização e funcionalidade do projeto.

Fonte: Luana Chaves – DECOM

Da redacao

Da redacao

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: