PGE-MS define banca organizadora de concurso com salário de mais de R$ 25 mil

PGE-MS define banca organizadora de concurso com salário de mais de R$ 25 mil

A Procuradoria-Geral do Estado de Mato Grosso do Sul (PGE/MS) definiu quem será a banca organizadora do concurso que será realizado nos próximos meses. A publicação está na edição n. 10.634 do Diário Oficial do Estado (DOE).

A instituição escolhida é o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), definida por dispensa de licitação. O Cebraspe prestará os serviços técnicos especializados de planejamento, organização, execução e acompanhamento do XIV Concurso Público de Provas e Títulos da PGE/MS.

De acordo com o documento o certame contará com a oferta de seis vagas imediatas, além de formar cadastro reserva de pessoal. A próxima etapa será a assinatura do contrato. Somente após este procedimento poderá ser definida a data de publicação do edital de abertura de inscrições.

O contrato foi assinado dia 14 de setembro e possui valor total de R$ 684 mil. A expectativa é de que haja em torno de quatro mil inscrições para o concurso, sendo 3.600 pagas e 400 isentas.

Provas

De acordo com o regulamento do concurso da PGE/MS – publicado em 30 de abril -, para os candidatos alcançarem a tão sonhada nomeação, antes precisarão passar por todas as quatro etapas da seleção: prova objetiva, prova escrita (teórica e prática), oral e de títulos. Além disso, haverá investigação social e exames de saúde física e mental.

A prova objetiva contará com 100 questões. Já as provas escritas contarão com questões podendo abranger a elaboração de peças processuais, pareceres e respostas de caráter discursivo às questões apresentadas, versando sobre as matérias do edital e demais regras nele fixadas.

Em 28 de junho a PGE abriu crédito suplementar no valor de R$ 1,3 milhão para realização do certame que já possui comissão formada. Foram designados oito servidores para as funções.

Para concorrer ao cargo de Procurador do Estado de Mato Grosso do Sul é necessário possuir nível superior em Direito, dois anos de prática profissional e registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A remuneração inicial da carreira é de um pouco mais de R$ 25.000,00.

A PGE considera prática jurídica profissional:

  • O exercício da advocacia contenciosa;
  • O exercício profissional de consultoria e/ou assessoria jurídica;
  • Comprovação de exercício de cargo, emprego ou função pública, privativos de bacharel em Direito, efetivo ou comissionado.

É vedado para fins de comprovação de prática jurídica, a contagem do tempo de estágio acadêmico e de horas aula em cursos de Extensão e/ou Pós-Graduação.

Fonte: Assessoria

Da redacao

Da redacao

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: