fbpx

Mato Grosso do Sul pode vacinar população a partir do fim de janeiro

Mato Grosso do Sul pode vacinar população a partir do fim de janeiro

O plano para vacinação contra o novo coronavírus em Mato Grosso do Sul já está pronto. Estima-se que a vacina chegue ao Estado no fim de janeiro, e que se imunize 850 mil pessoas logo de início.

“Seja da Pfizer, da Moderna ou do Butantan, estamos totalmente preparados para receber a vacina mais segura”, disse Geraldo Resende, secretário de Estado de Saúde, confiante de que os sul-mato-grossenses serão vacinados.

Resende pretende seguir o plano de vacinação do PNI – Programa Nacional de Vacinação, que é do Sistema Único de Saúde (SUS). Mas, caso não seja possível, há um plano B.

Ainda segundo o secretário, nos primeiros meses de 2021, as pessoas ainda vão ter que prosseguir com os cuidados com higiene, como uso de álcool gel e máscara. “Precisamos imunizar 80% da população para ficar mais tranquilos”, afirma.

Panorama da Covid em 28 de dezembro
De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgado na manhã de hoje (28), Mato Grosso do Sul já possui 129.484 casos confirmados de Covid-19 e 2.245 óbitos pela doença.

São 223 casos e 16 mortes a mais que ontem. Os recuperados já somam 114.020. Em isolamento domiciliar encontram-se 12.570 doentes.

Há 649 pessoas internadas, sendo 338 em leitos clínicos (205 público; 133 privado) e 311 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (218 público; 93 privado).

Orientações
A Secretaria Estadual de Saúde alerta a todos para que pratiquem o isolamento social; usem máscara corretamente; lavem bem as mãos com água e sabão; utilizem álcool gel; mantenham distanciamento social de 1,5m de outras pessoas e não realizem festas e aglomerações.

Aconselha também que, caso alguém apresente febre, tosse seca, dor de garganta e estranheza no paladar ou olfato, que procure uma unidade de saúde mais próxima e inicie imediatamente o isolamento social.

“Use máscara e mantenha a higienização das mãos”, é o que Geraldo clama todos os dias aos sul-mato-grossenses.

“Não temos leitos, não temos fisioterapeutas suficientes, precisamos contar com a consciência da população”, apela.

“Quem está saindo, festando, frequentando boates, deixando de usar máscara, pode levar o vírus para sua casa e vai ser responsável pela morte de seus familiares, principalmente dos seus pais e dos seus avós ou das pessoas mais idosas que estão em suas casas”, alertou o secretário em suas transmissões.

Fonte: Correio do Estado


Da redacao

Da redacao

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: