fbpx

Jovem denuncia funcionário de loja após ser filmada em provador: ‘Fez vídeos de várias mulheres’

Jovem denuncia funcionário de loja após ser filmada em provador: ‘Fez vídeos de várias mulheres’

Uma jovem de Sorocaba (SP) denunciou, em um vídeo publicado em redes sociais, que sofreu abuso de um funcionário de uma loja de roupas. Segundo a jovem, ele a filmou enquanto usava o provador. Ela afirma que o caso aconteceu no feriado de 7 de Setembro, em um shopping na zona norte da cidade

Isabella Pacheco, de 19 anos, divulgou um vídeo na rede social Instagram. A publicação viralizou e, até o início da tarde desta quarta-feira (9), já teve mais de 28 mil visualizações.

Ao G1, a loja Pernambucanas afirmou que o funcionário não trabalha mais no local (leia mais abaixo).

“Eu já tinha experimentado e já estava colocando a minha roupa. Por cinco minutos que me deu, eu olhei para o lado e vi o rapaz colocando a câmera do celular por baixo da porta. Na primeira reação, eu tentei pisar na mão dele para ver se eu conseguia segurar o celular, mas ele acabou sendo mais rápido”, conta Isabella.

Após notar que o funcionário colocou o celular embaixo da porta, Isabella relata que saiu do provador e chamou seu pai. A família acionou a Polícia Militar, que foi ao local e orientou a jovem a fazer um boletim de ocorrência.

“O gerente trouxe o celular do rapaz e disse que não tinha nada na galeria. Quando eu abri o celular, realmente, de fato, não tinha nada, mas no Google Fotos, na lixeira, tinha sim. Vídeos de diversas mulheres, de diversos dias diferentes, sendo filmadas dentro do provador”, afirma Isabella.

O caso foi registrado no 11º Distrito Policial de Sorocaba como crime contra a dignidade sexual, que é produzir, fotografar e filmar imagens íntimas sem autorização.

“Uma situação que não desejo para ninguém. É uma situação onde você sente a sua privacidade ser invadida, onde você se sente totalmente vulnerável e incapaz de poder fazer qualquer coisa”, finaliza Isabella no vídeo.

O que diz a loja
Ao G1, a Pernambucanas informou que lamenta o ocorrido e que repudia com veemência todo e qualquer ato de desrespeito e de ofensa à privacidade.

“A pessoa citada já não faz mais parte do quadro de colaboradores da empresa”, informou a loja.

A loja também ressaltou que está à disposição das autoridades e da família para apoiar no que for necessário.

Fonte:G1


Da redacao

Da redacao

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: