fbpx

Dicas para verão com Pets #parte1

No verão é normal que a gente passe mais tempo ao ar livre, passeando em parques, caminhando na rua, visitando a praia…e claro, sempre na companhia dos nossos pets! Porém, quando o assunto é verão, temos que ser extra cuidadosos com os nossos amigos peludos.

Diferente de nós, cães e gatos não transpiram. A respiração é a única forma que eles tem de controlar a temperatura. Por isso que os cãezinhos ficam tão ofegantes no calor. Os gatos não ficam tão ofegantes quanto os cães, porém, eles se lambem mais durante essa época do ano como forma de resfriar o corpo. Como nenhum desses métodos é tão eficaz quanto a transpiração para abaixar a temperatura, tanto cães quanto gatos ficam suscetíveis a entrar em um processo chamado de hipertermia.

O que é a hipertermia?

A hipertermia é caracterizada por um aumento da temperatura corporal, podendo atingir até 42ºC. Entre os sintomas estão vômito, diarreia, exaustão formação de coágulos, edema pulmonar, coma e parada cardíaca.

O risco de desenvolver essa doença é ainda maior em pets que sofrem de obesidade, que já estão idosos ou cães braquicéfalos ─ nome dado aos cachorros de focinho curto, como os Bulldogs, Pugs, Boxers, Lhasas Apso, Boston, entre outros. Para evitar que o seu pet desenvolva hipertermia ou outros mal-estares associados ao calor é importante prestar atenção em algumas dicas.

  1. Escolha bem os horários de passeio.

Deixe os passeios para o início da manhã ou o fim da tarde, quando o sol é mais ameno. O ideal é passear antes das 10h ou depois das 16h. Se possível, prefira os passeios em locais com grama, pois o asfalto tende a esquentar demais, podendo causar lesões e queimaduras na patinha do seu amigo.

  1. Cuide com a alimentação e a água.

Troque a água do bebedouro do seu pet várias vezes por dia, certificando de deixá-lo sempre cheio e com água fresca. Também vale colocar cubos de gelo na água, principalmente nos dias mais quentes.

Outro ponto para ficar de olho é a alimentação. É normal que, em dias quentes, o pet perca o apetite e passe a comer menos. Uma dica é tentar escolher um horário em que a temperatura esteja mais baixa para oferecer comida. As chances do seu pet estar se sentindo mais disposto e se alimentar melhor são  maiores. Se mesmo assim você notar que o seu pet está se recusando a comer, tente trocar a ração. A comida industrializada pode sofrer alterações no verão e rancificar.

Na próxima semana mais dicas para cuidados no verão com o seu pet.


Pablo Nogueira

Pablo Nogueira

Jornalista, fotógrafo, editor chefe do portal InterativoMS e apaixonado por inovação e política.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: