Aprovados em concurso cobram do Governo de MS chamada para curso de formação

Aprovados em concurso cobram do Governo de MS chamada para curso de formação

Os Remanescentes do Concurso da Agepen 2016 agradecem a autorização do governador para a convocação dos 55 candidatos remanescentes, porém vale ressaltar que ainda há candidatos na espera do tão sonhado curso de formação profissional. São cerca de 250 pais e mães de família, todos aptos em todas as fases do concurso, que poderão ser beneficiados com o curso de formação.

Contamos com a ajuda dos nossos representantes políticos e autoridades competentes para que interceda junto ao governador Reinaldo Azambuja no intuito de que seja revisto o número de convocados, haja visto o déficit imenso de policiais penais. Em levantamento recente pela categoria dos policiais penais, a evasão de servidores, do ano de 2017 pra cá, representa 35% do total de servidores do quadro da Agepen MS. Aliado a isso, ainda temos 128 servidores elegíveis a Abono Permanência e/ou aposentadorias nesse ano de 2021.

Os presídios da Gameleira I e II estão prontos, porém sem efetivo para funcionamento. Temos a saída dos policiais militares do trabalho de escolta de custodiados e fiscalização das muralhas, exercendo assim a sua atividade fim que é a patrulhamento ostensivo. As ampliações de vários presídios no interior, já anunciadas pelo governo, demandará mão-de-obra qualificada.

Solicitamos que seja anunciado e autorizado pelo governo do estado, o CURSO DE FORMAÇÃO PARA TODOS os remanescentes e que as nomeações ocorram conforme necessidade da administração pública.

A convocação de todos os remanescentes, além de ser uma medida necessária, representará uma economia de recursos, visto que o estado não precisará dispor de recursos adicionais para custear despesas com um possível novo curso de formação.

Temos a consciência que o momento atual de pandemia está prejudicando à todos de um modo geral, seja pela saúde pública, financeira ou até mesmo psicológica, porém o sistema prisional do MS precisa de reforço.

A expansão do sistema penitenciário, aliada as novas atribuições incorporadas à categoria do policial penal, seja ela a escolta, custódia e vigilância de torres e muralhas, demanda um certo quantitativo de servidores para que o sistema prisional funcione dentro do mínimo desejável.

Pedimos também à sociedade civil que apoie e fortaleça nessa luta, visto que o ganho será de modo geral para todos.

Fonte: Comissão Remanescentes do Concurso da Agepen 2016

Pablo Nogueira

Pablo Nogueira

Jornalista, fotógrafo, editor chefe do portal InterativoMS e apaixonado por inovação e política.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: